segunda-feira, 19 de abril de 2010

XXV PEREGRINAÇÃO A FÁTIMA A PÉ

"Para mim a XXV foi mais que uma simples peregrinação a Fátima a pé… foi um momento onde me pude sem dúvida encontrar a mim e aos outros…
Quando foi a XXIII, eu ainda estava no 9º ano, mas tinha amigos na secundária que foram. Isto intrigou-me e perguntei-lhes porque razãos tinham ido a Fátima e ainda por cima a pé, responderam-me apenas que era inexplicável e só sabia quem lá tinha estado. Perante esta explicação pus um ar de gozo e disse: “ah ‘tá… é a mim que me apanham numa coisa dessas, ver se não me esqueço”. Até que oiço um “se fores, eu vou estar lá para te ajudar”. O assunto morreu ali naquele ano.
Entretanto entrei para a Secundária e percebi que nada era por acaso, porque a disciplina e a família de moral mudaram totalmente a minha vida… tinham-me acontecido coisas menos boas nos últimos tempos e assim que o Professor Chico falou da XXV e me entregou o papel da pré-inscrição, não tive quaisquer dúvidas que eu tinha que lá estar!
Estive lá, e agora digo que não trocava esta experiencia por NADA deste mundo! Agora percebo o que me disseram. O ser inexplicável e só saber quem lá esteve.
A meio do caminho mandaram-me uma mensagem e perguntaram-me: “vale a pena as dores e as bolhas?” eu respondi que só sabia quando chegasse a Fátima… assim que lá cheguei e tive tempo respondi a dizer: “vale a pena e repetia tudo já!”
Nada supera a sensação de estar junto a Maria, nada explica o olhar dos alunos, antigos-alunos e professores, nada explica o que sentimos ao ver quem nós gostamos à nossa espera, incluindo e principalmente Maria, por quem nós andamos, por quem nós choramos, por quem nós rimos e a quem nós rezámos.
As amizades feitas são para a vida (assim o espero), o espírito de entreajuda surpreende-nos e orgulha-nos, e o encontro de gerações de alunos e antigos-alunos é fantástico.
Orgulho-me quando digo que sou aluna de moral da Escola Secundária de Peniche e que fui a Fátima a pé na comemoração dos seus 25 anos.
Valeu a pena porque ri, porque chorei, porque fiz amigos novos, porque fortaleci amizades antigas, porque recebi muitos abraços, porque dei muitos abraços e principalmente porque voltei a encontrar-me com Deus… Bolhas e dores? O que é isso comparado a sensação de receber um postal de uma antiga-aluna a agradecer por uma coisa que apenas fizemos porque sentimos, o que é isso comparado o sentimento de ter Maria a nossa espera, o que é isso comparado com um sorriso e estender de mão de uma pessoa que mal conhece?!
Agora sou eu quem diz que só sabe quem lá esteve.

E acredito que fomos deixando por onde fomos caminhando brilhante sinal da nossa bondade!"

Inês Mamede (Aluna)

sexta-feira, 16 de abril de 2010

XXV PEREGRINAÇÃO A FÁTIMA A PÉ


Queridos peregrinos,

Há uma semana atrás, mais ou menos por volta da hora em que escrevo estas linhas, alguns autocarros estacionaram à frente da nossa Escola Secundária. Descemos, descarregámos as nossas mochilas e, com o regresso de cada um à própria casa, encerrámos oficialmente a XXVª Peregrinação a Fátima a Pé.

Passou uma semana e aos poucos a vida foi voltando ao ritmo normal: a escola recomeçou, retomou-se o trabalho e eu regressei à minha paróquia aqui na Itália.

Mas não consigo (nem quero!) deixar de pensar na experiência daqueles 100km que caminhámos juntos. Não quero que arrefeça(m); que se torne apenas uma boa recordação o longo caminho que fizemos, com os pés e com o coração, até chegarmos ao altar de Jesus e aos braços de Maria Sua mãe.

Temos de continuar a caminhar. E a caminhar juntos!

A peregrinação deu-nos a oportunidade de olhar para o mundo e para a nossa vida de uma outra forma. Os mais velozes caminharam com o passo dos mais lentos. Os mais orgulhosos aprenderam a aceitar ajuda. E as mochilas mais pesadas (cheias de coisas essenciais!) foram as primeiras a ser abandonadas.

Mas estas e outras “lições” correm o risco de cair no esquecimento se não continuarmos a exercitar o “músculo” da fé. A partir de amanhã, passo a enviar-vos todas as semanas uma pequena “provocação” preparada por mim. Lembram-se do berro na “discoteca”? O que vos envio é muito mais silencioso, mas espero que, mesmo assim, ajude a acordar alguns e deixar inquietos outros.

Porém, a nossa fé tem sede de Cristo e algumas linhas no ecrã de um computador não são suficientes para a saciar. Depois de vos ter falado na peregrinação dos números 25, 8 e 9, proponho-vos agora outros algarismos que ainda são mais importantes: 18, 25, 2, 9, 16, 23, 30... São os Domingos das próximas semanas. Nesses dias os sinos das igrejas convidarão todos a participar na santa missa e o seu toque soará como uma pergunta antiga: «Tu também és seu discípulo?» Oxalá a nossa resposta não seja como aquela dada por Pedro: «Não o conheço».

Na peregrinação que é a nossa vida, a Eucaristia é o momento do repouso, da cura das feridas, do nutrimento do corpo. Mais: é o cajado seguro, o cantil de água fresca, a bússola que indica o norte. Queridos peregrinos, se queremos continuar a caminhar na direcção certa, não podemos renunciar à Eucaristia. É o primeiro passo para que os nossos corações não arrefeçam e esta peregrinação não termine sem dar frutos.

Um abraço a todos. E até amanhã...

padre Carlos

quarta-feira, 14 de abril de 2010

XXV Peregrinação a Fátima a Pé

Jantar Festivo da XXV Peregrinação a Fátima a Pé
da Escola Secundária de Peniche
7 de Maio de 2010
Restaurante "Cabem Todos"
EMENTA
Entradas:
- Pão
- Manteigas
- Patés
- Azeitonas
- Pasteis de bacalhau, rissóis e croquetes
- Sopa de Legumes
- Carne de Porco à Alentejana
- Vitela Assada
Acompanhamento: arroz, batata frita e salada
- Refrigerantes
- Vinho branco e tinto da casa
- Mesa com doces e frutas
- Cafés
Preço: 10 Euros
NOTA: As inscrições são registadas através do blog ou junto dos Professores de EMRC da Secundária, 4ª feira dia 5 de Maio de 2010.
A data do jantar foi adiada porque o nosso Director não podia estar presente.

XXV Peregrinação a Fátima a Pé

segunda-feira, 12 de abril de 2010

XXV Peregrinação a Fátima a Pé


“Viver a experiência de Deus”
de 6 a 9 de Abril de 2010
A peregrinação foi aberta a todos os alunos de EMRC (Educação Moral e Religião Católica) da Escola Secundária de Peniche e também a antigos alunos que já tivessem peregrinado anteriormente. Participaram cerca de 300 peregrinos que, acompanhados por uma larga equipa de apoio, totalizaram mais de 350 pessoas ao encontro de Nossa Senhora de Fátima.
Todos fomos a Fátima com a intenção de rezar. Fizemo-lo pela paz no mundo, pela escola, pela visita do Papa a Portugal e pelas nossas próprias intenções. As orações foram feitas de muitas maneiras, mas sempre de coração aberto a Deus. Em grupo ou individualmente, tanto em silêncio como em voz alta, a cantar ou a chorar, ou durante o auxílio dado ao colega mais próximo.
Esta Experiência foi vivida intensamente durante o caminho feito com os outros, na ajuda e na mão que se abriu a quem mais necessitou, na oração, na contemplação da natureza envolvente e, à chegada, no encontro com Maria, na grande Festa da Reconciliação e na celebração da Eucaristia com o Cardeal Patriarca D. José Policarpo. Foram dois dias a caminhar, como que em via dolorosa, dois dias de renovação, como que em via luminosa, e uma vida toda que agora continua, como que uma peregrinação permanente.

O primeiro dia de caminhada efectuou-se entre Peniche e Alcobaça. Todas as pessoas se concentraram na Escola Secundária até às 4 horas da madrugada e, depois da oração da manhã e das diversas recomendações, partimos a pé. Foi feita uma primeira paragem na Amoreira, para pequeno-almoço, enquanto que o almoço foi tomado no final da recta da Tornada, onde se descansou.
Neste momento, já o caminho não era fácil para muitos mas - “Senhor, dá-me a Tua ajuda, porque contigo tudo posso e sem Ti nada sou!”
A tarde iniciou-se com a longa subida até Santo António das Carrascas – Mendalvo. Uma caminhada em silêncio, ao encontro de cada um, no interior do seu próprio coração. Tal como acontece em muitos momentos das nossas vidas, cada peregrino foi convidado a reflectir, contemplando a beleza de Deus. “Porquê eu…? Que caminho…? Que sentido para a vida …? Que compromisso …? Fui escolhido para …! Força, Maria espera-te! Sorri, tu és alegria! Alegra-te porque és amado por Deus!”. Só cada um sabe o que ia dentro de si.
A chegada à frente do Mosteiro de Alcobaça deu-se por volta das 20 horas, onde estavam muitos familiares ali presentes. Seguiu-se o jantar na Escola Secundária D. Inês de Castro em Alcobaça e a dormida no Pavilhão Municipal.
O segundo dia de caminhada iniciou-se na estrada, pelas 6:30, com a oração conjunta do terço, durante um atalho até à Cruz da Légua, onde se descansou um pouco. O almoço foi na Escola Secundária de Porto de Mós. Seguidamente, todos estavam de novo com o pé na estrada, rezando e cantando até Alqueidão da Serra, celebrando a Deus e pedindo-lhe a força que cada um necessita, não apenas para a caminhada do dia mas também para a caminhada da vida.
Após uma curta pausa em São Mamede, caminhou-se com entusiasmo renovado até à chegada ao Santuário de Nossa Senhora de Fátima, pelas 19 horas. Aí, ajoelhados aos pés de Maria, nossa Mãe, na Capelinha das Aparições, as lágrimas estavam tão irresistíveis quanto libertadoras, a alegria e o agradecimento estavam tão vivos quanto esquecidas as dores e o sofrimento. Há coisas que não se explicam, sentem-se.
Entre peregrinos e familiares, estavam no Santuário várias centenas de pessoas de Peniche. Uma coluna vestida de branco se destacava, era um grupo de 30 peregrinos da Escola Secundária da Lourinhã que, tal como nós fizemos anteriormente, iniciaram este ano a aventura de fazer a Experiência de Deus, na sua 1ª Peregrinação a Fátima a Pé.




Entre beijos e abraços, os peregrinos seguiram para o Seminário do Verbo Divino onde jantaram e descansaram.
“Obrigado Mãe do Céu pela força que nos destes a caminhar nestes dois dias e pela tua intercessão durante toda a nossa vida. Obrigado meu Senhor e meu Deus porque junto de Ti sentimo-nos seguros.”

O terceiro dia, começou de manhã com a Festa da Reconciliação, no âmbito da qual cada um reflectiu sobre as suas falhas e pontos a melhorar na sua vida. Todos os que quiseram puderam confessar-se. Connosco, estiveram vários padres, nossos amigos nomeadamente, e para além do Pe. Carlos Caetano que caminhou connosco desde o início, o Pe. Pedro, o Pe. Moisés, o Pe. José Luís e ainda o Diácono Miguel. Para o almoço em família, juntaram-se ainda os director e subdirector da escola prof. Américo e prof. José Diniz e o adjunto do Governador Civil de Leiria Sr. Jorge Sobral.
A eucaristia foi um momento altíssimo, onde tivemos o privilégio de a celebrar com o nosso Cardeal Patriarca, acompanhado com o seu Bispo Auxiliar D. Joaquim Mendes.
Depois do jantar saímos de novo ao encontro de Maria no Santuário, após o que se seguiu uma longa madrugada de muitos testemunhos pessoais, apresentadas individualmente ao grupo, num verdadeiro exercício de partilha e comunhão.
O quarto dia teve, durante a manhã, a Festa do Envio, com a participação do nosso Bispo Auxiliar de Lisboa D. Anacleto Oliveira. Todos os peregrinos foram desafiados a partir em missão para a sua vida quotidiana, pensando um pouco menos nas nossas necessidades e muito mais nos outros que precisam de nós, descobrindo-os e amando-os, na certeza que depois de cada noite há sempre um amanhecer.
Depois do almoço, regressamos a casa, onde continuamos a nossa caminhada de vida, peregrinando dia após dia, com a intenção de recordar sempre o lema do aluno de moral da Escola Secundária de Peniche:


“Deixa por onde fores caminhando brilhante sinal da tua bondade.”


Testemunho de um antigo aluno



Aviso a todos os antigos alunos de moral:
· A XXVI Peregrinação a Fátima a Pé já está agendada para 2011 e ocorrerá de 15 a 18 de Abril. Por incluir um fim-de-semana, espera-se mais compatível com a actividade profissional de cada um. Estão todos convidados a juntarem-se a esta magnífica Experiência de Deus.

domingo, 11 de abril de 2010

25ª Peregrinação a Fátima a Pé

Recordações de uma grande Peregrinação

quinta-feira, 8 de abril de 2010

Está a Acontecer a XXV Peregrinação a Fárima a Pé!!

XXV Peregrinação a Fátima a Pé da Escola Secundária de Peniche. 19 horas do dia 7 de Abril de 2010. 350 peregrinos. Alunos e Antigos alunos chegam ao Santuário de Nossa Senhora de Fátima após uma caminhada de 100 Km repleta de sentimentos de entre-ajuda, gratidão e simplicidade, de emoções fortes e de momentos e pessoas inesquecíveis e inigualáveis.
.
Na chegada ao Santuário, o nosso Hino. O nosso Cajado. O nosso Lema. A Bandeira da nossa Escola. A emoção, a alegria e o agradecimento por este grandioso momento. A nossa Família e os nossos amigos. E as flores para colocar aos pés de Nossa Senhora que serena e solenemente nos esperava.
.
Experiência única. Utilizando as palavras do Professor Fransisco Domingos, "um mistério". É sem dúvida uma vivência que jamais será esquecida por todos os que caminharam, por aqueles que formaram a equipa de apoio e por todos os outros que acompanharam este grande "mistério" repleto de fé.
.
Bem Haja a todos os envolvidos neste momento de vida gratificante e inigualável.

domingo, 4 de abril de 2010

Cristo Ressuscitou! Aleluia!


"Eu estarei sempre convosco!"

Santa Páscoa!

Nota: Os Peregrinos acólitos devem levar tunica.

sexta-feira, 2 de abril de 2010

FIZEMOS 25 anos A DESCOBRIR JESUS através de MARIA


Ontem dia 1 de Abril (e não foi mentira) celebrámos 25 anos de caminho,

caminho de vida até Nossa Senhora de Fátima,

caminho a descobrir a presença viva de Jesus Cristo,

caminho a acreditar que o Pai nos ama como seus filhos,

caminho a experimentar a inspiração divina do Espírito Santo,

caminho a ser mais GENTE!!!

Parabéns a todos, às centenas de Peregrinos que ao longo de 24 anos peregrinaram na nossa Escola Secundária de Peniche!
Parabéns aos alunos, que aceitaram o desafio de em férias rumarem até aos pés de Maria!


Parabéns aos Professores de EMRC que foram passando pela Secundária: Chico, Paulo, Dina, Otilia, Silvina, Tavares, Zé Manel, Fernando, Fátima, Marisa e Isabel (acho que estão todos).

Santa Páscoa!

Cristina